quinta-feira, 15 de abril de 2010

Todas as histórias que ele escrevia eram iguais.

Um dia ele se ajoelhou na cadeira e olhou a chuva e quis morrer, de tanto que doía, mas ficou só ali, olhando a chuva e pensando que em algum lugar da noite ela talvez estivesse olhando de volta.
Mas isso foi um dia e agora ele estava ainda mais sozinho, porque sabia para onde ela olhava e sabia que ela olharia de volta, mas não estava chovendo e ele não estava na cadeira e ele tinha saudade de quando doía. Era estranho, isso, mas tudo o que ele queria era chorar.
Só que todas as histórias são autobiográficas e todas as histórias que ele escrevia eram iguais.

3 comentários:

Igor disse...

=D

Gabriel Mourão Soares disse...

D=

Igor disse...

Perdoe-me o laconismo. Só queria evidenciar que eu tinha lido, e gostado. "=D" haha